Irmão Escoteiro

Estavam em uma expedição por entre a selva mesoamericana. Um chefe Escoteiro e outros dois Escoteiros. Em um momento entre os 32 dias de jornada, ouvem um ruído de quem corre se aproximar. Miram então a silhueta de um homem, que há muito tempo corria. Que quando os alcança, se precipita ao solo com o coração saltando do peito.
Conta-lhes o homem: Eu também sou Escoteiro. Fujo por entre a selva, fujo do meu país, pois se não o fizesse morreria em uma guerra injusta e cruel. Os homens do Exército foram até minha casa, e por não me encontrarem, mataram meu pai.
Solenemente, o homem que fugia, abre sua mochila e de lá tira uma bússola e entrega à um dos escoteiros,  um cantil e entrega para o outro e um chapéu e da ao chefe.
Os três prontamente negam os presentes, vendo as condições dificílimas daquele que corria por entre a selva.
Ele com lagrimas nos olhos, lhes disse. Aceitem, é muito importante para mim que levem isso com vocês. Afinal somos irmãos. Mas peço-lhes, ajudem todos os escoteiros que encontrarem em seus caminhos. Não permitam que o Espírito Escoteiro se perca.
Naquela noite, aquecidos pela chama fraternal. Se despediram, com a esperança de que não era mais que um até logo, não era mais que um breve adeus, que certamente junto ao fogo voltariam a se ver.

Está história eu ouvi de um Escoteiro Mexicano que vive em Lisboa.

 

Sempre Alerta!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *